Bombardeio atinge ônibus e mata crianças no Iêmen

Dezenas de pessoas foram mortas ou ficaram feridas nesta quinta-feira (9/8) durante um bombardeio que atingiu um ônibus, no Iêmen. Ainda não se sabe ao certo o número de vítimas, mas é seguro afirmar que tratam-se de várias crianças.

O chefe da Cruz Vermelha no país, Johannes Bruwer, informou que a maioria delas têm menos de 10 anos de idade.

O ataque aconteceu na província de Saada, refúgio de rebeldes houthis, denominação mais comum do movimento político-religioso Ansar Allah.

A coalizão árabe, liderada pela Arábia Saudita reconheceu a autoria do bombardeio, classificando como uma “ação militar legítima”. Eles disseram que o ataque é uma retaliação a um suposto míssil que os rebeldes teriam disparado contra a cidade saudita de Jizan, na quarta-feira (8/8).

A região é assolada por uma guerra civil entre os houthis, apoiados pelo Irã e a coalização árabe, liderados pela Arábia Saudita. Tribos sunitas, a Al-Qaeda e até o grupo extremista Estado Islâmico também se envolvem nos conflitos, que já deixaram mais de 10 mil mortos desde 2015.

(Matéria com informações do G1)

 

 

 

 




Redação Macuxi