Masterchef: cordeiro, cebola e substituição

No episódio de terça-feira, dia 4 de dezembro, foi dia de semifinal no Masterchef Profissionais. Heaven, Willian e Rafael disputavam as duas vagas na final do programa. Mas os três tinham uma pedreira pela frente.

Tudo começou com uma prova que tinha como ingrediente de destaque a cebola. Ela, que sempre é usada como coadjuvante, virou protagonista e precisava aparecer no prato em três versões.

Willian estava visivelmente desorganizado, foi no mercado, pegou mil coisas e não sabia o que fazer. Enquanto isso, Rafael brigou com o forno combinado e conseguiu irritar todo mundo. Afinal, ele deixou forno apitar durante um tempo e não foi ver o que estava acontecendo. Heaven não se manifestou muito durante a prova.

Willian apresentou um prato estranho. Era cebola frita e tostada, com um caldo. Mas a sopa ele colocou só por cima e não parecia uma refeição. “É um prato de cebola com muita cebola”, disse Willian, e continuou “e eu não quis colocar nada além de cebola”. E isso não agradou Jacquin. Fogaça disse que o prato não estava ruim, mas faltou. “Você cozinha bem melhor”, disse o jurado. Jacquin foi mais cruel: “Parece que você não terminou o prato”. Péssima coisa para se escutar na semifinal do programa.

Rafael fez um “Flan de cebola”, com milhões de coisas dentro. Mas o prato parecia muito, mas muito gostoso. Jacquin reclamou do sabor de ovo, que parecia estar exagerado.

Heaven não fez um prato com três texturas. Ela fez três mini pratos. Fez uma cebola recheada de creme de cebola. Um suflê de cebola. Uma tarte de cebola. Jacquin implicou até com o prato que a menina serviu. Contudo, Paola elogiou e disse que o prato tinha a assinatura dela, além de falar publicamente que não concorda com Jacquin.

Na hora da decisão, Paola parecia inconformada. Pelo visto, eles votaram e decidiram. Rafael e Heaven estavam no páreo, mas o competidor erradicado na França levou a melhor e garantiu a primeira vaga na final.

Eliminação que virou banquete

Willian foi para a prova de eliminação com dois adversários: Heaven e a sua apatia. Inclusive, levou uma chamada de Ana Paula.

Fogaça foi uma baixa antes de começar a prova. Sofreu uma cólica renal muito forte e foi substituído pelo chef Rodrigo Oliveira. Teorias da conspiração da internet apontam que essa pode ser uma substituição de teste. Será que teremos novidades nos jurados da próxima edição? Pode ser que sim.

Os competidores precisaram trabalhar com a sela do cordeiro, um prato não muito comum no Brasil. A sela de cordeiro deveria ser recheada e eles deveriam entregar um molho e, no mínimo, três guarnições.

“Arrasem um com um outro e deixem nossa vida dificílima”, comentou Paola. Com cinco minutos de mercado e duas horas de prova, o banquete deveria ser servido.

Heaven, durante a prova, parecia muito mais íntima da comida que estava fazendo, apesar de se cortar sem perceber e pedir ajuda de Rafael, que estava no mezanino, para abrir uma garrafa de uísque. Rafael ajudou a competidora várias vezes.

Para Willian, tudo parecia mais difícil. Ele ficou bem perdido durante a prova. Depois de reclamar que Rafael ajudou a Heaven, ele pediu ajuda do primeiro finalista também. Mas não seguiu exatamente o que ele disse e deu ruim. Apesar disso, Willian conseguiu resolver o problema e entregar a comida, graças a uma dica de Heaven, que viu o desespero dele. Ela só falou “amarra com um barbante”. E assim ele conseguiu entregar.

Heaven apresentou um cordeiro com castanha portuguesa, com purê de maçã, arroz e salada de erva-doce. Ela precisou montar um prato da forma que imaginou. O ponto da carne estava perfeito, segundo Jacquin, mas o chef reclamou do sabor acentuado de pimenta. Rodrigo Oliveira viu o prato e disse que estava com cara de festa. Paola apontou que todos os sabores são bem poderosos, mas que tudo junto perde o sabor do cordeiro. E que tudo junto apontava uma falta de harmonia entre os concorrentes.

Willian, o rei da insegurança e da ansiedade ficou nervoso ao apresentar o prato. Ele trouxe uma sela de cordeiro com cogumelo, cuscuz, salada de ovo e purê de cenoura roxa. O ponto também estava perfeito, segundo Jacquin, e o competidor ganhou pontos por conseguir entregar, apesar dos pesares. O molho de vinho do porto e amora fez sucesso entre os chefs. A salada de ovo não fez muito sentido com o todo, mas em geral, parecia bem gostoso o que ele fez. Rodrigo elogiou muito o prato de Willian. “Eu amo salada de ovo, profundamente, mas no meu paladar ele não pertence à esse prato”, disse Paola, que disse que tudo estava harmônico, menos o ovo.

“Eu realmente não to entendendo. Tá bom mesmo?”, disse Willian, o inseguro. Jacquin começou se rasgando de elogios aos dois. E sentenciou: “O prato de Willian parece de um bistrô de esquina, gostoso, que toma-se com vinho. O da Heaven, parece uma alta gastronomia que não deu certo”, disse.

A pimenta de Heaven e as guarnições que ela escolheu não funcionaram muito bem com o todo e Willian foi para a final.

Em um belo gesto, os dois meninos deram flores para ela e a levaram até a porta, mostrando como Heaven foi querida por todos nessa competição.

Belíssimo gesto dos meninos…

E aí, qual é sua aposta para a final?

E aí, quem leva?



Redação Macuxi