Masterchef Profissionais: salgado sem sal, réplicas e broncas

Essa edição de Masterchef Profissionais tem tudo para ser a mais treteira de todos os tempos. Afinal, os participantes parecem que foram escolhidos à dedo numa espécie de seletiva do Big Brother. Na terça-feira, dia 11 de setembro, os ânimos estavam exaltados e as provas estavam complicadas. Foi bronca e desastre para todo lado.

Começando com uma caixa misteriosa, a primeira prova foi um tanto quanto inusitada. A única coisa que eles tinham na bancada era o único ingrediente que eles não podiam usar. Os participantes precisaram cozinhar um prato salgado sem sal.

Como já foi possível imaginar, tivemos molho shoyu, bacon, carne de sol e bacalhau para todos os lados. Alguns resultados foram surpreendentes mas, em compensação, alguns foram desastrosos.

Thales foi o primeiro a ser chamado nos destaques. Apesar de todos os medos, ele recebeu elogios de todos os jurados. “Parece que você tinha sal no bolso”, disse Jacquin. O participante utilizou uma técnica que já conhecia da escola de culinária que ele dá aulas e funcionou muito bem.

O prato da chef Adriana, especializada em comida vegana, que fez um peixe, dividiu as opiniões. Mas quem já tinha uma bem formada era o treteiro desta edição. “Castanha não é creme de leite, me desculpa”, disse Daniel, que nem o prato provou.

Os destaques ficaram por conta de Heaven e Thales com frango, Daniel com bacalhau e André com vegetais. Contudo, quem levou a melhor foi Thales.

Eliminação com duas réplicas

Pela primeira vez, os chefs precisaram replicar dois pratos de um chef convidado. A Chef Teresa Corção, do Senac do rio trouxe dois pratos tipicamentes brasileiros que deixaram os chefs em saias justas.

Thales,o vencedor da prova teve que escolher, entre os destaques negativos, quem teria 5, 10 e 15 minutos a menos na prova. Por causa da prova em grupo, Thales tirou apenas 5 minutos de Paulo. De Simone, ele decidiu tirar 10 minutos. E da Adriana, que deixou de fazer um prato vegano, tirou 15 minutos.

Esse episódio se sobressaiu pelas broncas. Paulo e Willian foram os alvos. Começando por Paulo, o chef baiano que fez uma tapioca muito pequena, sendo questionado por Jacquin se havia feito comida em miniatura. Quando o jurado escutou de Paulo que ele não havia tido tempo, foi categórico “Não foi o tempo que faltou, você que é devagar”, disse o francês. Fogaça chamou atenção dele também e pediu que Paulo levasse a competição mais à sério. Já Paola pegou mais pesado. “Chega a ser falta de respeito, porque muita gente tentou essa vaga e você está ocupando ela”, disse a chef. Lembrando que os colegas já haviam apontado que Paulo tinha intenção de desistir da competição desde a prova em grupo. Será que ele está se entregando?

Olhem a carinha de quem levou bronca…

Willian mostrou toda a arrogância quando está com ânimo acirrado. Fogaça perguntou à ele sobre o preparo de um prato. “Você bateu tucupi, castanha e tangerina?”perguntou Fogaça. “Não é tangerina, é limão cravo para dar uma subida na acidez”. Paola rapidamente explicou “Mas a acidez era só do tucuxi, tá?” (afinal, eles estavam fazendo uma réplica). Fogaça finalizou “é, não inventa moda…”. Foi aí que Willian retrucou “deixa eu fazer?”, com um sorriso forçado. No confessionário, ele foi bem desagradável. “Que desgraçado, velho. Vem atrapalhar, a gente tá fazendo certo”, disse Willian. Na hora de fazer a tapioca, Paola se divertiu com a situação do chef. “Ah, olha o “deixa eu, como não sabe fazer uma tapioca”, falou rindo. Assista o momento.

A situação ficou muito chata e Willian decidiu pedir desculpas quando foi se apresentar aos jurados. “Acho que fui um pouco rude e eu queria pedir desculpas. Não queria ser mal interpretado”, disse ele.

Eita, esse está virando o odiado dos chefs.

Quem se deu melhor foi Manoela e Roberta, que fizeram as duas melhores réplicas.

Deu ruim mesmo para Alex, que não perdeu a oportunidade para citar Jon Snow. Isso mesmo, quando o chef estava saindo da cozinha ele disse “Me vem aquela cena que Jon Snow vai executar um cara que traiu ele”, disse. Depois de ser aplaudido pelos colegas, Alex ergueu o punho em sinal de força e falou: “Eu lutei e agora descanso”, disse o cozinheiro, usando a fala presente em Game of Thrones.

Deu ruim pro “Samurai”



Redação Macuxi